Noticias

             

Copacabana e Leme ganham projeto Rio + Seguro

 
Boa notícia para o verão carioca. A Prefeitura acaba de lançar o programa Rio + Seguro, que alia planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana e aos pequenos delitos. Os bairros de Copacabana e Leme serão os primeiros beneficiados pelo projeto-piloto, que poderá ser ampliado para toda a cidade. 
A iniciativa prevê uma maior participação da Guarda Municipal e da Policia Militar, com aumento de 280 homens ao efetivo que já está em atividade nas ruas dos bairros. Esses agentes vão atuar com o suporte de dois micro-ônibus como bases operacionais, dez carros e 33 motocicletas.
 
“Trata-se de um tema diretamente ligado à segurança do cidadão. A política de simples repressão se mostrou ineficaz no combate à violência. Agora não, teremos uma ação integrada entre a Guarda Municipal, a Polícia Civil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. Será um programa contínuo e permanente”, afirmou o secretário Municipal de Ordem Pública, Paulo Amendola.
 
As equipes de campo irão receber informações e imagens captadas por 54 câmeras espalhadas em pontos estratégicos e monitoradas em tempo real pelos agentes do Núcleo de Vídeo Patrulhamento da Guarda Municipal, que funciona no Centro de Operações Rio (COR).
 
A Prefeitura do Rio investirá, inicialmente, R$ 800 mil por mês para executar o Rio + Seguro em Copacabana e no Leme. O emprego de tecnologia não vai se limitar às câmeras. Por meio do Mapa Operacional será possível observar a movimentação e a localização exata de cada um dos guardas municipais em atividade nos bairros. O sistema de comunicação integrada monitorado por GPS nos aparelhos celulares dos GMs vai permitir a geolocalização de cada agente, agilizando o deslocamento das equipes para atender às demandas e ocorrências. Os smartphones possibilitam que os guardas recebam informações sobre suas missões e imagens de suspeitos. 
A parceria ainda possibilitará o envio de imagens de flagrantes de crimes captadas pelo Núcleo de Vídeo Patrulhamento às delegacias locais - 12ª DP e 13ª DP (Copacabana) - e da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (DEAT). Os vídeos repassados em tempo real aos delegados responsáveis pelos inquéritos servirão como evidência para comprovar pedidos de prisões de suspeitos à Justiça.
 
Os casos relacionados à desordem urbana devem ser denunciados pelo 1746 da Prefeitura. Já os criminais devem ser feitos por meio do 190 da PM. Quem ainda tiver dúvidas e quiser mais informações sobre o projeto pode acessar a página maisseguro.rio na internet.
 
Foto: Alexandre Macieira/Riotur
 
 
Publicado em 04 de dezembro de 2017

Avaliação dos Internautas

Avaliação:


0 1 2 3 4 5

Nome:



Email:



Comentário



Rua Guilhermina Guinle, 272 6º andar - Botafogo • Tel: (21) 3410-5131